Dispensação Clínica de Medicamentos (DCM)


O uso de medicamentos está associado a elevada mortalidade e morbilidade. Isto significa que os medicamentos fazem doença e matam.

Daí que toda a medicação deve ser avaliada de forma independente por um farmacêutico, tal como refere a Organização Mundial de Saúde em diversas publicações.

Muitos dos problemas estão associados ao designado “Processo de uso do Medicamento”. O modo de evitar estes problemas é o recurso a um farmacêutico com formação especifica no processo de uso da medicação como é o farmacêutico comunitário.

O farmacêutico é um profissional de saúde absolutamente independente, liberal e sujeito a um código de ética muito rigoroso que contribui para que os medicamentos que toma sejam seguros e façam efeito.

A Dispensação Clínica de Medicamentos permite que cada medicamento dispensado a um doente concreto seja avaliado quanto ao seu processo de uso. Isto significa quê o atendimento é efectuado por farmacêuticos preparados para identificarem interações, duplicações e contraindicações da medicação utilizada.

O registo da medicação realizada é efectuada com recurso a sistemas informáticos avançados cujos dados clínicos são acessíveis exclusivamente aos farmacêuticos.

A avaliação da medicação é realizada com o Método Pharmcare o qual permite registar todas as intervenções efectuadas em cada doente.

A qualquer momento poderá solicitar outros serviços complementares como por exemplo, a consulta de revisão da medicação, a consulta de seguimento farmacoterapêutico ou outras consultas específicas como a consulta de cessação tabágica ou a consulta dos transtornos menores da pele